terça-feira, abril 20, 2010

"O jornalista da vossa beleza" regressa à Biblioteca Municipal de Viana do Castelo Contornos da Palavra



A Biblioteca Municipal de Viana do Castelo promove de 19 a 24 de Abril a iniciativa “Contornos da Palavra”. Durante toda a semana serão realizadas diversas actividades de animação do livro e da leitura, que decorrerão em diversas escolas do Concelho de Viana do Castelo. Este Encontro pretende promover a reflexão em torno dos objectivos da escola actual no contexto da Sociedade da Informação, potenciando todos os recursos, designadamente a biblioteca escolar.
Neste âmbito, o Teatro Universitário do Minho foi convidado a participar com o espectáculo "O jornalista da vossa beleza" - sexta-feira, dia 23 de Abril às 22h, no auditório da Biblioteca Municipal de Viana do Castelo.
O espectáculo é uma fusão de poemas antigos e inéditos. O naturalismo, a emoção aliados à dimensão sonora da poesia dão a toda a performance uma sensação visceral e palpável, aproximando os poemas dos anseios, medos e problemáticas do próprio público.
É um espectáculo alegre e soturno, épico e intimista, hilariante e dramático. As vozes de tessituras diferentes fornecem uma paleta sonora muito abrangente dando cor e alma à literatura que já de si a possui. Momentos únicos com os quais o público se identificará.

É a poesia para pessoas primeiro e para poetas depois.
É a poesia para pessoas primeiro e para leitores depois.
É a poesia para pessoas primeiro e para pessoas agora.

Ficha técnica:
Selecção de textos e interpretação: Agostinho Silva, Andreia Dantas, Eduarda Freitas e Vítor Arezes
Assistência: Dina Costa









4 comentários:

Rita disse...

Assiste a este espectáculo ontem à noite na Biblioteca Municipal de Viana do Castelo e AMEI.
Textos fantásticos que aqueles autores tiveram o bom gosto de escolher. Adorei, adorei.
O autor dos textos, João Negreiros é um talento inegável. Espero voltar a ver-vos. Vocês são fantásticos.

Um beijinho enorme e continuação de muito sucesso. Vão longe, sem dúvida!

Laura disse...

olá a todos! Tenho seguido o vosso trabalho, e ontem fui a Viana do Castelo para vos ver! Foi de facto um dos vossos melhores espectáculos, parabéns!
Adorei!!!

Têm uma energia fabulosa! Vocês são grandes, vão chegar muito longe, grandes actores! Só tenho a dizer que de dia para dia crescem a olhos vistos.
Isso vê-se pela energia, a confiança,o carinho, a emoção,e a força com que dizem os textos do João Negreiros, que são mesmo fabulosos. Inegável João Negreiros!
Muitos parabéns!
Estou impressionada com o vosso talento. Estou mesmo impressionada! Adorei! Como público foi um prazer! uma honra!
A poesia de João Negreiros é universal.
Em conversa com um amigo meu, que ainda não vos conhecia, vi que ficou de facto impressionado com a urgência de determinados textos,falamos muito da "Ode ao filho da puta". Momento de génio!
Parabéns Agostinho Silva, cresceu imenso a sua interpretação! Nunca deixe de dizer esse texto pois, é bem necessário uma pessoa com a sua visão e sua revolta para quebrar muita coisa que está mal.
Muitos parabéns!

Estão todos de parabéns!

Adorei!

Laura Ruivo

Laura disse...

P.s.

Andreia mata-me do coração com a forma como me dá choques emocionais! É mesmo isso!

E o Vítor Arezes é uma lufada de ar fresco,dá um colorido fabuloso ao espectáculo! Uma simplicidade quase infantil mas tão genuína!

Que posso dizer mais? Não resisto, em breve estarei a espreitar-vos de novo!

Mantenham-me informada da vossa actividade.

Cmps
Laura Ruivo

Pedro André disse...

Tenho também acompanhado o excelente trabalho destes jovens actores, e do jovem escritor João Negreiros, só quero acrescentar que a genialidade destes textos é universal, a forma como joga com as palavras, o sentido e a dimensão sonora da poesia, o impacto que cada poema tem, a mensagem, o ritmo e cadência. Há uma coisa em que João Negreiros é supra sumo da genialidade, além da sua capacidade de visualização individualista de cada poema, é a relação que tem com as palavras, os sentidos que se consegue depreender dos seus textos.
Parabéns aos elementos do Teatro Universitário do Minho por se embrenharem com tanta responsabilidade, uma ora assim merece ser perpetuada.
Cumps.
André Ribeiro